Latim e Direito Constitucional

 Na França a mesma batalha era travada entre o “purista“ Jules Bazile Jules Guesde, (1845-1922), que pregava que a meta básica do Partido Docialista deveria ser o desenvolvimento da consciência de classe entre os proletários, e Jean Jaurès (1859-1914), líder socialista na Câmara dos Deputados, que defendia um caminho ravisionista.

Tanto na Alemanha como na França os revisionistas superavam numericamente os puristas por ampla margem. Tal era também o caso, em grau ainda maior, na Grã-Bretanha.

Ali, os socialistas fabianos  -  assim chamados devido à sua política de procrastinação, imitando as táticas deQuintus Fabius Maximus Verrucosus Cunctator (280 a. C – 203 a. C.), um general romano  - pregavam o que chamavam de  “a inevitabilidade do gradualismo“.

Acreditavam que seu país evoluiria rumo ao socialismo através da democacia parlamentar. Entre os fabianos destacavam-se os investigadores sociais Sidney James Webb, 1st Baron Passfield (1859-1947) e Martha Beatrice Webb, Baroness Passfield (née Potter (1858-1943), o romancistaHerbert George "H. G." Wells (1866-1946) e o dramaturgo George Bernard Shaw(1858-1950).

O êxito do revisionismos levou seus adversários a internsificar os ataques e defender meios mais violentos para a consecução de seus objetivos.

Embora jamais conseguissem convencer a maioria  da classe trabalhadora, suas campanhas atraíam um número cada vez\ maior de adeptos. Alguns que a princípio haviam apoiado os revisionistas se decepcionavam ao ver que as reformas não sobrevinham com a rapidez que tinham esperado 

Ao mesmo tempo, em grande parte da Europa o custo de vida começava a subir para muitos trabalhadores. A relativa prosperidade que havia sido experimentada por alguns integrantes da classe trabalhadora desvaneceu-se em face de aumentos de preços, não igualados pelos aumentos salariais. 

O resultado foi uma frustração que incentivou a adoção de uma atitude mais militante. Os alemães colocaram-se ao lado dos socialistas radicais Rosa Luxemburgo, em polonês Róża Luksemburg (1871-1919) e Karl Paul August Friedrich Liebknecht (1871-1919), ao  passo que na França um novo partido socialista repudiou o líder reformista Alexandre Millerand (1859-1943), depois que esta aceitou uma pasta no gabinete de um governo não socialista.

A Segunda Internacional, The Second International, fundada em 1889, exigiu, numa conferência em 1906, que os partidos afiliados declarassem ter como meta a destruição da ordem burguesa e do estado que servia a seus interesses.

Esse espírito militante estimulou a aceitação das doutrinas dos anarquistas e sindicalistas. Os primeiros pregavam a derubada do capitalismo pela violência. Diferiam dos socialistas, porém, em seu ódio à máquna do estado ou a qualquer governo baseado na  coerção.

Os socialistas argumentavam que até o milênio comunista prometido porMarx o estado continuaria a ser um meio necessário para a consecução daquele fim. Os anarquistas lutavam pela abolição imediata de uma burocacia estatal que, não importa quem a controlasse, redundaria sempre, acreditavam eles, em tirania. 

Bakunin, que Marx conseguira alijar da Primeira Internacional, the First International era o mais popular propagandista do anarquismo.

O sindicalismo, tal como o anarquismo, pedia a abolição tanto do capitalismo como do estado. Assemelhava-se ao socialismo na exigência de que os trabalhadores partilhassem da propriedade dos meios de produção. Contudo, em vez de de tornar o estado proprietário e operador dos meios de produção, o sindicalista delegaria tais  funções a sindicatos de produtores.

Assim, todas as usinas de aço seriam de propriedade e operadas pelos trabalhadors da indústria do aço, as minas de carvão pelos trabalhadores da indústria minerira etc. Essas associações assumiriam o lugar do estado, cada qual governando seus próprios membros em todas as suas atividades como produtores. Em todas as demais questões, os trabalhadores estariam livres de interferência.

O sindicalismo teve sua melhor acolhida na França, onde uma Confederação Geral do Trabalhores, CGT - Confédération générale des travailleurs, resolveu, deois de 1902, procurar soluções para os problemas econômicos fora do quadro legalmente constituído da política francesa.

O mais eficiente portavoz do sindicalismo foi o francês Georges Eugène Sorel (1847-1922). Em suas Réflexions sur la violence (1908), ele sustentava que os trabalhadores deveriam ser levados a acreditar na possibilidade de uma greve geral do proletariado, que teria como resultado o fim da civilização burguesa.


Rio de Janeiro, 02 de fevereiro de 2014.

____________
N. do A. – Foram utilizadas aqui algumas ideias de Giovanni Reale e Dario Antiseri (Il pensiero ccidentale dalle origini ad oggi. 8. ed. Brescia: La Scuola, 1986).

Direitos reservados: os textos podem ser reproduzidos, desde que citados o autor e a obra. ( Código Penal, art. 184 ; Lei 9610/98, art. 5º, VII e Norma Técnica NBR 6023, da ABNT ).