Latim e Direito Constitucional

Enquanato a Europa burguesa reagia com horror ao que percebia ser um segundo Regime de Terror (La Terreur)Marx, em nome da Internaacional (The International Workingmen's Association (IWA), exaltava a coragem dos partidários da Comuna (La Commune de Paris), os quais, escreveu ele, haviam travado a primeira batalha campal da guerra de classe por ele prevista. 

Num panfleto intitulado A guerra civil na França (Der Bürgerkrieg in Frankreich) Marx afirmava em 1871 que a Comuna era um exemplo da forma transitória de governo pela qual a classe trabalhadora teria de passar em seu caminho rumo á emancipação.

Contudo, muitos dos membros menos radicais da Comuna ficaram assustados e temerosos, não só por causa dos acontecimentos relacionados à Comuna propriamente dita, como pela possibilidade de represálias contra membros de uma organização que abertamente elogiava homens e mulheres que a classe média considerava pouco melhores que assassinos,
Em 1872 Marx reconheceu a derrota, transferindo a sede do conselho da Internacional para os Estados Unidos, um país muito distante dos assuntos da organização e das críticas que haviam começado a acumular-se sobre ele por seus erros organizacionais. Em 1876 a Primeira Internacional (the First International) expirou.

Embora a Internacional houvesse acabado, o socialismo continuou a ganhar terreno, como teoria e como programa. O Partido Social Democrata Alemão (Die Sozialdemokratische Partei Deutschlands) foi fundado em 1875; em 1879 fundou-se um Partido Socialista belga (Le Parti socialiste (PS); e na França, a despeito dos percalços da Comuna, criou-se um Partido Socialista em 1905. Na Inglaterra, embora o socialismo fosse objeto de muitos debates, não surgiu um partido socialista. 

Entretanto, ao aparecer o Partido Trabalhista, em 1901, vários grupamentos socialistas se faziam representar em seu conselho executivo, ao lado de grupos sindicalistas, menos radicais e não socialistas.

Na periferia da Europa - na Espanha, na Itália e na Rússia - o socialismo avançava menos. Nesses países, a ausência de uma ampla industrialização e o atraso educacional de grandes segmentos da população retardaram o surgimento de uma consciência proletária, bem como o desenvolvimento do socialismo como sua expressão política.

Nos anos que antecederam à Primeira Guerra Mundial, os socialistas debateram continuamente, e às vezes com violência, o caminho que deviam seguir em suas tentativas de alcançar a meta de mudança radical.

Um grupo, chefiado pelo próprio Marx até sua morte, insistia junto aos socialistas que evitassem colaboração com outros partidos com o fito de obter metas imediatas como maiores salários, menores jornadas de trabalho, seguro de desemprego etc.

Essas reformas, declaravam os “puristas”, eram os meios pelos quais a burguesia poderia subornar o proletariado e assim protelar indefinidamente a revolução. Por outro lado, os socialistas “revisionistas” recomendavam a seus adeptos tirarem proveito do fato de muitos deles poderem agora votar em candidatos socialistas nas eleições.

Argumentavam que esses candidatos, se eleitos, poderiam ajudá-los a conseguir uma vida melhor no futuro imediato. A teoria socialista poderia proclamar uma luta internacional do proletariado contra a burguesia. 

Mas seria isso razão suficiente para que rejeitassem a oportunidade de conseguir avanços reais através das urnas, conseguindo reformas que colocariam uma vida melhor ao alcance dos trabalhadores e de suas famílias?

O revisionismo propagou-se, apesar dos esforços dos ”puristas” para coibi-lo. Na Alemanha, o exemplo havia sido estabelecido por Ferdinand Lassalle (1825-1864), cujo oportunismo o levara a negociar com Bismarck. Após a morte de Lassalle, seu lugar como teórico foi assumido por Eduard Bernstein (1850-1932), social-democrata e membro do parlamento alemão, (Das Reichstagsgebäude – Reichstag - Plenarbereich Reichstagsgebäude).

Bernstein argumentava que o capitalismo poderia ser transformado gradualmente, de modo a beneficiar a clase trabalhadora, e que talvez não fosse necessária uma revolução para isso. 

O mais veemente adversário de Bernstein na Aemanha era o também socialista Karl Johann Kautsky (1854-1938), marxista ortodoxo que alertava para o fato de que a colaboração terminaria  em total corrupção e desmoralizaão do proletariado. 


Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2014.

____________
N. do A. – Foram utilizadas aqui algumas ideias de Giovanni Reale e Dario Antiseri (Il pensiero ccidentale dalle origini ad oggi. 8. ed. Brescia: La Scuola, 1986).

Direitos reservados: os textos podem ser reproduzidos, desde que citados o autor e a obra. ( Código Penal, art. 184 ; Lei 9610/98, art. 5º, VII e Norma Técnica NBR 6023, da ABNT ).