Latim e Direito Constitucional

Em outras partes do mundo, as nações ocidentais apressaram-se em plantar colônias naqueles territórios que prometiam recompensas econômicas ou estratégicas.

Grã-Bretanha, França, Alemanha e Países Baixos - todos esses países reivindicaram possessões nas Índias Orientais, sendo que os holandeses alcançaram ali uma hegemonia geral em 1900.

A China deixou-se prejudicar por uma série de tratados comerciais: entre os seus predadores estava seu vizinho, o Japão, a única nação não ocidental que foi capaz de modernizar-se no século XIX. 

Os Estados Unidos faziam um jogo duplo. Agiam como defensores dos países subdesenvolvidos do Hemisfério Ocidental quando estes eram ameaçados pela Europa; no entanto, dispunham-se, sempre que isso lhes convinha, a cair como aves de rapina sobre seus vizinhos, quer “informalmente” ou formalmente.

Quando, no fim do século, o débil controle da Espanha sobre suas colônias no Caribe e no Pacífico estimulou manifestações de rebelião, os Estados Unidos intervieram para proteger seus investimentos e garantir sua segurança marítima.

Declararam e venceram uma guerra contra a Espanha em 1898, sob falsos pretextos. No mesmo ano, os Estados Unidos anexaram Porto Rico e as Filipinas e estabeleceram um “protetorado” sobre Cuba.

Quando o Panamá, colônia da Colômbia, ameaçou rebelar-se em 1903, os americanos rapidamente apoiaram os rebeldes, reconheceram o Panamá como uma república e logo tomaram medidas para lhe conceder proteção, enquanto construíam o canal do Panamá em terrenos cedidos pelo novo governo.

A intervenção em Santo Domingo (São Domingos) e no Havaí comprovou que os Estados Unidos não eram menos potência imperial do que as nações da Europa ocidental.

Juntos, esses países haviam conseguido lançar sobre o mundo, ao fim do século, um manto unificador como nunca acontecera antes.

O poderio militar e econômico com que haviam realizado tal façanha significava que, ao menos por ora, seriam os senhores do mundo.


Rio de Janeiro, 22 de dezembro de 2013. 

____________
N. do A. – Foram utilizadas aqui algumas ideias de Giovanni Reale e Dario Antiseri (Il pensiero ccidentale dalle origini ad oggi. 8. ed. Brescia: La Scuola, 1986).

Direitos reservados: os textos podem ser reproduzidos, desde que citados o autor e a obra. ( Código Penal, art. 184 ; Lei 9610/98, art. 5º, VII e Norma Técnica NBR 6023, da ABNT ).